Marido que espancava mulher tenta pegar arma de policial e leva 5 tiros; Vídeo

As imagens chocantes da morte do imigrante Emmanuel Alquisiras foram relatadas pelo xerife do condado de Volusia, na Flórida, depois que um de seus policiais matou um suspeito em um incidente de violência doméstica.

Emmanuel Alquisiras, 29, do México, morreu depois de vários tiros disparados pelo agente Brandon Watson, que queria que o homem se acalmasse depois de ter atirado nele com uma pistola Tazer.

Quando o policial lhe pediu calma, o mexicano pegou sua arma elétrica (taser) e tentou atirar contra o policial, o que levou o policial a efetuar 5 disparos de arma de fogo contra o individuo.

O homem morreu na frente de sua esposa e dos quatro filhos. A mulher que não foi identificada tinha telefonado para um centro de violência doméstica denunciando os constantes espancamentos que sofria pelo marido.

 

VÍDEO:

 

Bandido morre ao tentar atirar em policiais durante perseguição em Linhares; Veja

Tudo começou com o roubo de um carro no centro da cidade, por volta das 18h30. Informada sobre o assalto, a polícia montou um cerco na BR 101 e depois de perseguir o veículo roubado, conseguiu prender o suspeito, Wallace Vieira, 27 anos, em Bebedouro. Ele estava armado com um revólver calibre 32.

Levado para a delegacia de Polícia Civil, Wallace disse que entregaria o carro para quatro comparsas que levariam o automóvel para Vitória, onde alguém havia encomendado. Diante das informações a Polícia Militar conseguiu interceptar a quadrilha na estrada de acesso à Jataipéba e novamente houve uma perseguição pela BR 101 em direção a Bebedouro. Na altura do quilômetro 159 o carro com os quatro suspeitos, um VW Gol Branco parou e um dos bandidos tentou fugir para a mata. O assaltante armado tentou atirar contra dois policiais que o seguiram e acabou morto. O suspeito foi identificado apenas como Lucas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para prestar socorro a ele, mas ao chegar ao local o criminoso já estava morto. Os outros três ocupantes do Gol se renderam e com um deles a PM também apreendeu um revólver calibre 38. Todos foram levados para a delegacia Regional de Linhares onde o caso está sendo investigado. Existe a suspeita de que a quadrilha já estaria agindo na região há vários dias.

 

Fonte: Redação Portal Linhares Em Dia

Garoto droga menina e abusa dela enquanto ela morria

 

Jovem Brian Varela, de 20 anos, foi condenado a 34 meses de prisão por ter deixado morrer Alyssa Noceda de 18 anos, depois de oferecer drogas, abusando dela e ir jogar jogos de vídeo em vez de tomar ela a um hospital

A sentença foi dada em 15 de novembro e o fato aconteceu em Lynnwood, Washington, nos Estados Unidos, em fevereiro deste ano, quando Varela convidou Noceda à sua casa móvel e lhe ofereceu drogas como Percocet e THC, o que causou uma overdose nela.

 

Varela estava ciente do que estava acontecendo com a garota, ainda abusou s3xualmente dela, tirou fotos e foi jogar videogame enquanto a menina morria, disseram as autoridades no julgamento.

“Estou horrorizada É uma piada. É como um tapinha na mão por tirar a vida de alguém e est#prar outro ser humano”, disse a mãe de Alyssa, Gina Pierson.

Pierson disse ao site do KCPQ que ele está pedindo justiça depois que o homem responsável pela morte de sua filha passa menos tempo na prisão do que um ladrão de carros.

A polícia diz que aconteceu dentro de uma casa móvel perto do Lago Marta. Documentos judiciais indicam que Noceda usado maconha e medicamentos prescritos que Valera compartilhados com ela, mas logo perdeu o conhecimento e os seus lábios virou azul.

Documentos judiciais dizem que Valera enviou fotos e mensagens de texto para amigos que disseram que ela desmaiou e que ele teve relações s3xuais com ela, mas nunca pediu ajuda.

“Ela morreu de uma overdose aguda combinada de fentanil e uma overdose genérica para Xanax “, disse Pierson.

Depois de abusar de Alyssa, o menino decidiu deixá-la nas más condições em que ele estava e jogou videogames até adormecer; Na manhã seguinte, Brian percebeu que a menina não estava mais viva e a deixou para ir trabalhar.

Durante suas horas de trabalho, Brian contou a um de seus colegas o que havia acontecido, ele alertou a polícia.

Agentes de segurança foram ao apartamento do est#prador e encontraram Alyssa morta; informou que suas pernas estavam quebradas, porque Brian aparentemente tentou colocar o corpo em uma caixa para enterrá-lo e escondê-lo mais tarde.

Varela foi condenado a menos de três anos de prisão por homicídio no segundo grau, est#pro no terceiro grau e eliminando ilegal de detritos.

“Ele escolheu não fazer nada. Ele sabia o que estava acontecendo, ele tornou óbvio na mensagem de texto e nas fotos que ele enviou para seus amigos “, disse Pierson.” Ele sabia tudo o que estava acontecendo com ela e decidiu não fazer nada.”

Valera poderia ter pedido ajuda e evitado acusações de porte de drogas graças à lei do bom samaritano do estado. Em vez disso, os registros judiciais dizem que ele est#prou sua vítima, tentou esconder a evidência de DNA em seu corpo e planejou enterrá-lo em um buraco perto de Marysville.

A mãe de Noceda diz que espera que os legisladores prestem atenção a este caso e que mude a lei estadual para garantir que outros infratores enfrentem punições mais severas.

Pedreiro cava túnel de sua casa até ao bar e ia para lá todas as noites enquanto sua esposa dormia.

O caso aconteceu na Bahia, o pedreiro conseguiu a proeza de cavar um túnel desde sua casa até um bar que fica a 150 metros de distância.

Valdecir Bezerra, de  38 anos, demorou cerca de 3 anos até finalizar o túnel e durante 1 ano ele visitava o bar todas as noites enquanto sua esposa dormia.

O “Caminho da felicidade” foi descoberto após Valdecir ser intimado a prestar esclarecimentos na promotoria, por estar sendo acusada de danificar o encanamento da residência de um de seus vizinhos. Em seu depoimento o pedreiro afirmou que sua esposa roncava demais, e isso o motivou a ter essa ideia maluca.

VÍDEO:

 

A Guerra do Atum – O ataque chinês contra um navio brasileiro; vídeo

Um navio atuneiro potiguar, com cerca de 22 metros de comprimento e 10 tripulantes a bordo, foi atacado por um navio chinês que tem mais que o dobro do tamanho. Segundo o Sindicato da Indústria de Pesca do Rio Grande do Norte, o ataque aconteceu no final da manhã desta quinta (22) a 420 milhas da costa brasileira (676 quilômetros), já em águas internacionais. Não há feridos.

“Está acontecendo uma guerra no mar, uma guerra pelo atum”, disse Gabriel Calzavara, presidente do Sindpesca.

O sindicalista contou que o navio chinês bateu propositalmente no Oceano Pesca I, que é o nome da embarcação potiguar. “Por rádio, o comandante chinês disse, em português, que iria mandar ao fundo o navio brasileiro. E começou a se aproximar muito rapidamente, até bater”, afirmou.

A Marinha do Brasil informou que tomou conhecimento do incidente de navegação entre a embarcação “Oceano Pesca I” e um barco de pesca estrangeiro. Em nota, o órgão informou que a Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte (CPRN), instaurou um inquérito para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do caso, bem como instruir ações nas instâncias adequadas.

 

 

Hello world!

Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!