Ganhador da loteria é preso após despejar 10 toneladas de bosta na casa do seu Ex chefe

Ganhador da loteria é preso após despejar 10 toneladas de bosta na casa do seu Ex chefe.O Homem gastou cerca de 224 milhões de dólares nessa “pequena vingança”


Trabalhar, trabalhar e trabalhar! É o lema de mais da metade da população do mundo, alguns trabalham por sobrevivência, para sustentar sua família e outros trabalham apenas para seus luxos.

O sonho de todo trabalhador é ganhar uma bolada, em algum sorteio, simplesmente para largar tudo que ele fazia da vida, e começar apenas a curtir e esbanjar dinheiro.

As pessoas costumam a imaginar, “Se eu ganhasse aquele prêmio, a primeira coisa que eu fazia era…” todo mundo já disse essa frase na vida. Esse homem também tinha um desejo, de fazer algo assim que ganhasse um prêmio, mas você vai se surpreender com o que ele pediu.

O nome do nosso sortudo é Brian Morris, ele tem 54 anos e ganhou uma bolada de 124 milhões de dólares. Brian odiava seu ex chefe, pois ele sempre pegava no seu pé enquanto trabalhava.

O Homem teve uma “Brilhante” idéia ao receber o prêmio, como forma de vingança ele comprou cerca de 224 mil dólares em esterco, Você não sabe o que é esterco? Se trata de bosta de animal.

Por volta de 06:00 da manhã o homem chegou com vários caminhões de esterco na residência de seu ex chefe, e de uma forma organizada, os caminhões começaram a despejar toda as 10 toneladas em frente à residência do homem.

O Seu ex chefe identificado como George Fitzgerald, ligou para a polícia imediatamente na tentativa de o seu ex funcionário, não despejar as 10 toneladas, Porém a polícia demorou mais de 20 minutos para chegar. O que resultou no homem Nadando na merda. (Literalmente)

O delegado do departamento deu o relato de que a motivação do ex funcionário ter feito isso, foi que ele era tratado como um “Merda” pois precisava do dinheiro para sustentar sua família, e que fez essa “pequena” pegadinha como uma forma de vingança.

HIV: Hospitais atende foliões vítimas de ‘agulhadas’ no Carnaval

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), desde o início do Carnaval, no último sábado (2), cerca de 10 pessoas deram entrada no Hospital Correia Picanço (HCP) afirmando terem sido vítimas de ‘agulhadas’ durante o Carnaval.P

Ainda de acordo com a SES, todos os pacientes admitidos na unidade, que é referência estadual no tratamento de doenças infecto-contagiosas, passaram pela profilaxia pós-exposição (PeP), tratamento padrão usado na prevenção da infecção pelo HIV. Em seguida, após a avaliação médica, foram liberados com a orientação de retorno após 30 dias para conclusão do tratamento.

Os pacientes também foram orientados a procurar os órgãos competentes para dar seguimento à investigação das ocorrências, já que as investidas podem ser tipificadas como crime.

De acordo com a Polícia Civil, até o momento, nenhuma vítima denunciou formalmente o caos.

Hospital do RN atende 14 foliões que dizem ter sido atacados com agulhas de seringa durante o Carnaval de Caicó

Pelo menos 14 foliões, todos atendidos pelo setor de emergência do Hospital Estadual Telecila Freitas Fontes, mais conhecido como Hospital Regional do Seridó, em Caicó, disseram ter sido atacados com agulhas de seringa em meio ao Carnaval. Segundo a direção da unidade, os atendimentos foram feitos no sábado (2), domingo (3) e segunda-feira (4). Ninguém foi preso.

A organização do Carnaval de Caicó chegou a emitir um alerta à população, o que causou preocupação. No entanto, segundo a Polícia Civil, nenhuma das pessoas atendidas pelo hospital procurou a delegacia da cidade para formalizar queixas.

Diretora-geral do Hospital Regional do Seridó, Maura Vanessa Sobreira disse ao G1 que as vítimas foram submetidas à profilaxia pós-exposição, que é uma medida de prevenção de urgência à exposição pelo HIV, hepatites virais e outras infecções sexualmente transmissíveis. “Todos deram resultado negativo”, ressaltou.

Ainda de acordo com a diretora, o hospital chegou a receber cerca de 20 pessoas dizendo terem sido furadas por agulhas. “Algumas afirmaram ter visto as seringas”, revelou. “Outras, porém, ao serem informadas que a medicação que receberiam poderia causar efeitos colaterais, como enjoo, por exemplo, se negaram a ser atendidas”, acrescentou.

“As pessoas que foram atendidas, 14 ao todo, foram orientadas a procurar a Polícia Civil, e nos próximos dias devem ser acompanhadas por um infectologista. “Caso alguém apresente alguma complicação, exames devem ser refeitos”, acrescentou Maura.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Caicó, George Victor, mais de 50 mil pessoas participam por dia do carnaval de rua no município. “É muita gente. Tirando esses relatos de atendimentos no hospital, nossa festa está bem tranquila”, destacou.

Monitoramento

Segundo a secretaria, os registros da saúde estão sendo monitorados 24 horas por dia no Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (CIOCS), sala de situação instalada na sede da SES, no bairro do Bongi.

Uma equipe de gestores acompanha as ações por meio de painéis situacionais, permitindo agilidade na compilação de dados, além de agrupar número de atendimentos e doenças de notificação compulsória. O trabalho funciona conectado às notificações do AMBER, que produz relatórios em tempo real com os dados gerados nos serviços de saúde.

Desfile da Gaviões Humilhando Jesus é considerado crime por frente parlamentar; Vídeo

O desfile da escola de samba Gaviões da Fiel causou muito alvoroço entre os religiosos, que acusaram a escola de zombar da imagem de Jesus Cristo. Tudo isso porque a coreografia mostrava Satanás vencendo Jesus em um embate.

No entanto, a frente parlamentar conhecida como ‘Bancada Evangélica’ resolveu se pronunciar sobre o assunto. O deputado Marco Feliciano já havia repudiado e agora a frente parlamentar exibiu uma nota pública.

Segundo os parlamentares, o desfile é considerado um crime e  se enquadra em intolerância religiosa, tirando quaisquer possibilidades de serem enquadrados como arte. No texto tem até a afirmação ‘não é arte, é crime’.

Na nota, os parlamentares também refirmam que lutarão e farão tudo contra para que este dinheiro público não seja mais destinados para espetáculos do Carnaval. Segundo os próprios, o Brasil já tem um povo tão sofrido e precisando de educação, saúde e tendo o enfrentamento à criminalidade e à violência, assim sendo um ato totalmente repudiante os investimentos carnavalescos.

A informação foi publicada em primeira mão pelo site ‘Gospel Prime’, que é ativista político e tem ligação direta com a ‘Bancada Evangélica’. Um processo está em pauta para que a escola de samba seja penalizada por tal ato.

Alguns defendem a escola, por conta de uma derrota do Satanás ao final do espetáculo, porém o que irritou aos evangélicos é que a figura de Jesus Cristo não poderia ser diretamente humilhada por um personagem que representava o diabo.

Confira a íntegra da nota da bancada evangélica:


“A Frente Parlamentar Evangélica – FPE manifesta profunda indignação e repúdio ao espetáculo da ‘Gaviões da Fiel’, no carnaval de São Paulo, com uma apresentação pública ofensiva e desrespeitosa a todos nós, cristãos, ao vilipendiar e escarnecer o Senhor Jesus Cristo e a nossa fé.Entendemos que aquela apresentação não é arte, é crime. Nenhum direito é absoluto, logo o direito à manifestação artística não se sobrepõe à inviolabilidade da consciência e da crença. As palavras do coreógrafo Edigar Junior revelam qual era o propósito: ‘O foco era chocar. …

Alcançamos nosso objetivo que era mexer com a polêmica Jesus e o diabo e a fé de cada um.’Manifestações dessa natureza estimulam o desrespeito e a intolerância, caminho inverso àquele que nós, brasileiros, estamos buscando consolidar continuadamente.Lutaremos para que o dinheiro público, fruto de impostos pagos por um povo tão sofrido e carente de políticas públicas de excelência, especialmente na área da educação, da saúde e do enfrentamento à criminalidade e à violência, não financie espetáculos que configurem crime e que não estimulem o respeito e a tolerância fundamentos de uma nação democrática, plural e majoritariamente religiosa.

Com fundamento na Constituição brasileira exerceremos as medidas adequadas.Brasília – DF, 04 de março de 2019.Deputado Federal LINCOLN PORTELAPresidente em Exercício da Frente Parlamentar Evangélica – FPE” 

Vídeo:

Dirigente do PT ameaçou PM mulher: “Vou arrancar essa arma da senhora” (Veja o Vídeo)

Após o alvoroço criado nesta segunda-feira (4) pela presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann, em função da prisão do presidente do PT de Atibaia, Geovani Doratiotto, a verdade do que realmente aconteceu vem à tona.

Não obstante o próprio vídeo compartilhado pela insensata Gleisi demonstrar que o ‘brutamontes’ petista afrontou os policiais militares, um novo vídeo elucida a questão e demonstra com clareza a torpeza do cidadão que, no entanto, o PT, na busca da manjada vitimização, tenta colocar no cenário como ‘o agredido’, ‘a vítima’ dos ‘PMs truculentos’.

No vídeo abaixo, o presidente do PT de Atibaia, frequentador assíduo do Sítio Santa Bárbara, ameaça uma PM mulher, insultando-a e dizendo que iria lhe ‘arrancar a arma’.

A esposa do petista ainda aparece no vídeo tentando contê-lo.

Ora, um cidadão que ameaça ‘arrancar a arma’ de uma policial, é óbvio que precisava ser algemado.

Veja o vídeo:

Jovem de 22 anos se suicida e deixa mensagem de despedida no Facebook: ‘me perdoem, mas a dor é grande’

Uma jovem chamada Juliana Araújo, de 22 anos de idade, deixou uma mensagem no Facebook um dia antes de se suicidar. A mensagem de despedida foi deixada em seu perfil nas redes sociais junto com várias fotos.

O Facebook transformou a sua conta em um memorial para que familiares e amigos possam ter boas lembranças dela. Os comentários demonstram como muitas pessoas gostavam dela e de como estão muito tristes com o que ocorreu.

Embora ela demonstre em várias fotos que estava feliz e saudável é possível que ela estivesse passando por problemas psicológicos, como a depressão, e ninguém tenha percebido. Uma pessoa com esse tipo de problema desenvolve uma capacidade de esconder o próprio sentimento para poder suportar a dor.

Dificilmente uma pessoa depressiva vai se abrir e contar o que está acontecendo. Talvez ela possa fazer isso com pessoas muito próximas e elas podem achar que é apenas uma fase ruim e que o indivíduo nunca vai chegar a fazer algo contra si mesmo.

Depressivos, às vezes, camuflam seu estado de humor triste e angustiado através de brincadeiras e com comportamento que demonstram que sempre está tudo bem. Claro que o bom humor é uma forma saudável de lidar com as dificuldades e nem sempre isso é sinônimo de depressão.

Esse problema psicológico é percebido por outros sintomas como ansiedade, descontentamento, perda de interesse, mudanças de humor, falta de prazer nas atividades, tédio, solidão, agitação, irritabilidade, isolamento social, despertar precoce, excesso de sono, sono agitado, insônia, inquietação, falta de concentração, lentidão, falta de apetite ou abuso de substâncias.

Há muitos outros sintomas que podem sinalizar uma possível depressão, por isso é importante que quem sofre com isso ou pessoas próximas ajudem ao perceber comportamentos estranhos. Uma boa saída é procurar o CVV – Centro de valorização à vida, através do número 188.

Outras saídas são buscar ajuda médica e psicológica, buscar uma alimentação saudável e fazer exercícios. O apoio da família e amigos com acolhimento sem criticas e julgamentos pode ajudar muito e ser fundamental.

Veja a mensagem que a Juliana deixou:


Só posso pedir perdão à todos que me amam, mas eu não consigo continuar.Mãe, Ilza Paulaa me perdoa, mas a dor é muito…

Posted by Juliana Araújo on Sunday, 17 June 2018

Globo exibe cena gratuita de abuso em horário nobre e é detonada na internet; Vídeo

A novela O Sétimo Guardião não para de render polêmicas. Desta vez, os bastidores do folhetim foram colocados em segundo plano e os personagens voltaram a ser o centro das atenções.

Na noite desta sexta-feira (01) a emissora levou ao ar uma cena polêmica que causou revolta nos telespectadores que acompanharam o capítulo.

Laura (Yanna Lavigne) dopa Gabriel (Bruno Gagliasso) para que ele durma. Em seguida, quando ele já está dormindo, a filha de Olavo (Tony Ramos) tira toda sua roupa e se deita em cima dele. Tudo plano da mãe do mocinho que pretende acabar de vez com o filho para conseguir ter o controle total da fonte.

A cena, no entanto, acabou gerando a fúria do público que “inundou” as redes sociais com críticas pela cena exibida, na qual a classificaram como sendo um estupro. Diversos comentários queriam entender qual a intenção de se mostrar uma cena vergonhosa daquelas.

Um dos internautas questionou a emissora se eles sabiam que a cena de Laura e Gabriel era estupro. Outro queria saber se fosse ao contrário, o que todos iriam dizer, se fosse o personagem de Bruno, quem tivesse feito isso. Até o momento não houve pronunciamento oficial da emissora.

Vídeo:

Fonte: TV Foco

Vídeo: PM quebra o braço de dirigente do PT que usava camisa ‘Lula Livre’

Geovani Doratiotto, presidente do diretório municipal do PT em Atibaia, teve o braço quebrado por um policial militar. Conforme é mostrado no vídeo abaixo, Geovani estava já na delegacia do município e a companheira dele, Pham Dal Bello informou que a agressão foi cometida neste último domingo, dia 3.

O casal estava curtindo o Carnaval em Atibaia, conforme relatou Pham, quando Giovanni teria sido provocado por um policial e tudo isso só porque o dirigente petista usava uma blusa com a frase ‘Lula Livre’. O clima esquentou e o petista acabou sendo levado para a delegacia e foi quando teve o braço quebrado, mesmo depois de já ter sido imobilizado.

Em seu perfil no Facebook, Pham desabafou e fez uma grave denúncia, contando que o grupo deles já havia sido criticado por algumas pessoas defensoras de Jair Bolsonaro e Geovani até chegou a ser agredido. Ela disse que os policiais colocaram duas algemas no companheiro e que apertaram ao máximo só para ficar machucando.

No vídeo abaixo é possível ver o momento exato que tudo aconteceu, o dirigente petista estava totalmente imobilizado, mas um PM se aproximo e por trás quebrou seu braço.

Pham relatou ainda que viu diversos policiais defendendo as agressões cometidas contra Geovani só porque ele usava uma camiseta escrita ‘Lula Livre’. “Meu companheiro teve o braço quebrado por um policial por questionar as lesões e uso de duas algemas, quebraram o úmero e ele perdeu o movimento dos dedos“, denunciou a companheira do ativista.

Cancelamento de blocos pega foliões de surpresa em São Paulo; Veja

O cancelamento dos blocos de Carnaval no Largo da Batata, zona oeste de são paulo, pegou de surpresa muitos foliões que foram até o tradicional ponto da folia paulistana nesta segunda-feira, 4.

No domingo, a Prefeitura de São Paulo informou que três blocos programados para sair do local, entre segunda e terça-feira de Carnaval, seriam remanejados para outros pontos da cidade “por questão de segurança”.

Para segunda, os blocos “Não Serve Mestre” e “Me Lembra que eu Vou” foram transferidos para a Avenida Henrique Schaumann, também na Zona Oeste. Já o “Latinha Mix”, programado para terça, sairá do Parque do Ibirapuera.

A enfermeira Rita de Cássia Silva, de 39 anos, foi uma das pessoas pegas de surpresa na porta do Metrô Faria Lima. Ela e a filha Paloma, de 17 anos, vendem tiaras nos bloquinhos de Carnaval da cidade e, desde o pré-Carnaval, escolheram a Faria Lima como ponto por causa do movimento.

Rita de Cássia Silva, 39, e Paloma

Rita de Cássia Silva, 39, e Paloma (Larissa Quintino/VEJA.com)

“Agora vamos procurar outro lugar para ir para não perder o dia. Mas, se é por segurança, paciência”. No domingo, ela afirma que viu alguns episódios de arrastão acontecendo no local. “Dá bastante medo, mas a gente escolhe aqui porque dá pra vender bem”.

Desde o pré-Carnaval, o Largo da Batata apresentou grande concentração de pessoas, na maioria adolescentes, que permaneciam no local mesmo depois do encerramento dos blocos. Nos últimos dois sábados, a Polícia Militar usou bombas para dispersar os foliões. Na tarde de sábado 2, a polícia chegou a fazer cordões de isolamento para evitar arrastões.

As amigas Renata Santos, Camila Lima, ambas de 28 anos, e Isabela Costa, de 25, foram surpreendidas com a falta de movimento no Largo da Batata por volta das 14h. Há três anos, elas escolhem o local para pular o Carnaval.

 Camila Lima, 28 anos, Renata Santos, 28 e Isabela Costa, 25 anos

Camila Lima, 28 anos, Renata Santos, 28 e Isabela Costa, 25 anos (Larissa Quintino/VEJA.com)

“Vamos ter que procurar outro lugar para ir para não perder o dia. Não estávamos sabendo de nada. Achei estranho que o metrô estava vazio, mas não imaginei que não teria nada”, disse Renata.

Para não perder a viagem e evitar pegar o celular no meio da rua, a estudante Letícia Cosmo, 19 anos, foi perguntar para os policiais que se concentravam na porta da estação onde é que sairiam os blocos. “Achei que se eu falasse com a Polícia durante o Carnaval seria porque fui furtada e não porque não tem festa. É frustrante”, lamentou.

 Letícia Cosmo, 19, e Alice Silva, 18

Letícia Cosmo, 19, e Alice Silva, 18 (Larissa Quintino/VEJA.com)

A Polícia Militar informou que o efetivo foi remanejado para outros pontos da cidade por causa da nova programação da Prefeitura. Porém, não informou quantos policiais trabalharam no Largo da Batata nos outros dias de Carnaval e qual era o efetivo desta segunda-feira.

A PM informou que deteve 873 pessoas e aprendeu cerca de 683 quilos de drogas e 56 armas durante a operação Carnaval mais Seguro em todo o estado. A corporação, no entanto, não especificou quantas ocorrências aconteceram no Largo da Batata.

Fonte: Veja

Vídeo mostra carro atropelando grupo de fantasiados no Carnaval do Rio

Duas confusões envolvendo grupos de fantasiados de “bate-bolas” deixaram mortos e feridos na noite deste domingo (3) na Zona Norte Rio.

Um dos confrontos foi em Marechal Hermes, próximo à estação de trem. Durante troca de tiros entre grupos rivais, duas pessoas morreram e pelo menos quatro ficaram feridas.

De acordo com a Polícia Civil, os mortos no tiroteio são um adolescente e um homem de 38 anos. Outras seis ficaram feridas, atingidas por tiros. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios, que tentará identificar os autores dos disparos a partir de imagens registradas por testemunhas e câmeras de vigilância da região.

A outra confusão foi em Rocha Miranda. Lá, um homem dirigindo um carro atropelou várias pessoas por cerca de 100 metros durante uma festa de carnaval de rua na Veríssimo Machado. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, incluindo um bebê de 11 meses.

De acordo com a PM, o motorista foi preso em flagrante após ser espancado e também ficar ferido.

Um vídeo que circula por redes sociais mostra o momento em que o veículo avança sobre os “bate-bolas”, provocando gritaria. Na imagem, dá para ver feridos pelo chão (veja acima). A 27ª DP investiga o caso.

Bate-bola

A fantasia de bate-bola é uma tradição no carnaval do Rio. A roupa cobre todo o corpo, inclusive o rosto, e lembra a de palhaços mascarados. Nas mãos, costumam levar uma bola de ar presa a uma corda que usam para bater a bola no chão com força, fazendo barulho e assustando quem passa. A rivalidade entre grupos, por vezes, causa confusão e violência.

VÍDEO: