O que aconteceu naqueles 15 minutos? Saiba as principais perguntas do caso Daniel

Jogador foi morto por empresário, após ser flagrado na cama com esposa dele

Um assassinato brutal e várias dúvidas sobre o que de fato aconteceu naquela manhã de sábado, 27 de outubro, no bairro Guatupê, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. O jogador Daniel Correa Freitas, de 24 anos, foi morto a facadas por Edison Brittes Júnior, de 38, com sinais de tortura. Na residência estavam amigos, a filha do autor, Allana Brittes, de 18 anos, e esposa dele, Cristiana Brittes, de 35.

Daniel era jogador do São Bento de Sorocaba e, como não havia sido relacionado para a partida contra o CRB, acabou vindo a Curitiba para participar da festa de Allana, assim como aconteceu no ano passado, quando ainda jogava no Coritiba. O ‘after’ na casa do empresário acontecia normalmente, após a balada que aconteceu em um bar no bairro Batel, em comemoração aos 18 anos de Allana. Em determinado momento, o atleta sumiu da festa e foi até o quarto de Cristiana. A partir daí, surgem as dúvidas do que de fato aconteceu.

O que aconteceu nos 15 minutos?

Em mensagem a amigo, Daniel afirmou ter mantido relações com Cristiana

Às 8h19 de sábado, Daniel conversava com um amigo pelo WhatsApp e avisava que tentaria se relacionar com a mãe da aniversariante e que o marido dela estava na residência. Ele envia uma foto a um amigo e não manda mais mensagens. 15 minutos depois, às 8h34, Daniel novamente encaminha uma imagem na cama com Cris, desta vez afirmando que manteve relação com ela. Nas duas fotos, a mulher aparenta dormir profundamente, sem saber que o jogador tirava a selfie.

Possibilidade 1: Uma possibilidade a ser investigada pela polícia é de que, nestes 15 minutos, Daniel tenha mantido relação consensual com Cris, o que é negado pelos suspeitos de cometerem o crime. Foi isso que o jogador disse para amigos, pouco antes de ser assassinado.

Possibilidade 2: O delegado de São José dos Pinhais, Amadeu Trevisan, não descarta que o jogador tenha simplesmente tirado as fotos para se ‘gabar’ com amigos. Ele inclusive tinha um grupo de WhatsApp em que compartilhava as fotos das mulheres com quem dormia. Segundo o delegado, o jogador demonstrava imaturidade. Entretanto, resta saber o que ele fez dentro do quarto neste período de 15 minutos.

Possibilidade 3: Não se descarta que alguém tenha tirado o celular de Daniel e enviado esta segunda foto ao amigo, para criar uma situação para o crime. Nesta hipótese, o suspeito de cometer o assassinato, Edson Brittes, teria entrado no quarto logo após a primeira fotografia, enviada às 8h19. Vale lembrar que o empresário afirma ter encontrado Daniel em cima da mulher, entretanto a imagem após uma possível relação teria sido enviada antes do suposto flagrante.

Possibilidade 4: A versão da defesa de Brittes afirma que o empresário estava do lado de fora da residência, quando ouviu a esposa gritar. Imediatamente, ele foi até o quarto e arrombou a porta, flagrando Daniel supostamente tentando estuprar  Cris. Por conta disso, Edson passou a espancar o jogador. Neste caso, ainda resta saber o que aconteceu neste intervalo de 15 minutos. Não descartando também algum problema de sinal de telefonia, fazendo com que a mensagem fosse enviada com atraso.

Daniel era muito amigo de Allana?

Daniel esteve também no aniversário de 17 anos de Allana (Foto: Reprodução)

Versão 1: Em depoimento após o crime, Allana disse que Daniel não foi convidado para o after na casa da família Brittes e que o conhecia há menos de um ano. Em vídeo gravado pela defesa, ela demonstra não ter uma relação muito profunda com Daniel e diz nunca ter se relacionado com o jogador.

Versão 2: Entretanto, na rede social Facebook, a própria Allana postou foto do aniversário de 17 anos com Daniel. Além disso, em conversa com parentes do jogador, ela se mostra amiga próxima e ciente de que o ele havia ido a sua residência. Outro ponto que chama a atenção é que Daniel seguia Allana e também a mãe dela, Cristiana, no Instagram. Com isso, defende-se que os dois, Allana e o jogador, tinham sim uma relação próxima.

Edison, ao lado de Cristiana: Empresário ligou para mãe de Daniel desejando pêsames (Foto: Facebook)

Outro ponto: De acordo com o delegado Amadeu Trevisan, da Delegacia de São José dos Pinhais, em áudio enviado a um amigo, o jogador, antes de ser assassinado, havia afirmado ter mantido relações com Allana. Isso não foi confirmado por mais ninguém.

Ligação: Chama a atenção ainda que o próprio Edson, segundo familiares de Daniel, teria ligado a uma parente do jogador desejando pêsames pelo o que aconteceu.

Defesa: A defesa dos Brittes afirma que a forma de agir de Allana, em conversa com a mãe do jogador, se deve a uma defesa ao pai, devido a tudo o que havia acontecido no sábado.

Quem gritou no quarto?

A confusão aconteceu dentro do quarto em que Cristiana dormia e gritos foram ouvidos. O que teria acontecido?

Versão 1: A testemunha que estava na residência confirmou que ouviu gritos no quarto do casal Brittes. De acordo com o delegado Amadeu Trevisan, a testemunha afirmou que os gritos seriam de Daniel, que pedia para não morrer. Ainda, Cristiana e Allana também teriam pedido para as agressões pararem, para que uma tragédia não acontecesse, segundo o depoimento.

Versão 2: Tanto Edson Brites quanto a filha Allana afirmam que a mãe passou a gritar por socorro, porque Daniel estaria tentando cometer o estupro. Por conta disso, os dois foram até o quarto e tiraram ele de cima de Cris, quando começaram as agressões. A versão de Cris para o que aconteceu ainda não foi divulgada.

Defesa afirma que porta foi arrombada por empresário, para salvar a esposa de possível estupro (Foto: Divulgação)

A porta foi arrombada?

Versão 1: A testemunha do crime disse, em depoimento, que ao ouvir a confusão dentro do quarto tentou entrar, mas a porta estava trancada. Portanto, ela não teria sido arrombada. Ela diz ter visto o que aconteceu pela janela do quarto.

Versão 2: Edson Brittes afirmou que o quarto estava trancado com Cris e Daniel dentro. Com isso, ele precisou arrombar a peça para entrar no cômodo, quando começou a agredir o jogador, por tê-lo visto supostamente abusando de Cris.

A Polícia Civil realizou perícia na residência dos Brittes para confrontar as versões.

A Faca e a roupa

Versão 1: A testemunha que procurou a polícia afirma que a faca usada no crime foi tirada da cozinha da residência.

Versão 2: Edson Brittes afirma que a faca estava no carro, onde levaria Daniel para um matagal. Ele disse que não tinha a intenção de cometer o assassinato, mas ao ver as mensagens no celular do jogador, diz ter sido tomado por uma raiva, cometendo o crime em seguida.

Qual roupa? Enquanto em depoimento à RPCTV o empresário afirmou ter tirado a roupa da esposa e colocado o pijama, Cris ainda aparece com a roupa de balada na selfie feita por Daniel.

Quem é Edson Brittes Junior

De acordo com reportagem do Portal UOL, Edson tem passagens pela polícia por receptação de carro roubado e, recentemente, por disparos de arma de fogo de dentro da sua residência. Nas redes sociais, o empresário, que é dono de dois estabelecimentos comerciais, gosta de ostentar com fotos de baladas, sempre ao lado da esposa e filha.

Inclusive, pelo Google Maps, a casa em que o crime aconteceu é cadastrada como um bar chamado ‘Juninho Riqueza House’. Ele e Cristiana são casados há 20 anos e tem outra filha fruto do relacionamento.

Pontos chaves

Depoimento de Cristiana será importante para elucidação do caso

Alguns pontos chaves para se tentar chegar a uma conclusão para o caso deverão ser esclarecidos nesta semana. Embora, de qualquer forma, um vazio ficará, afinal Daniel não poderá contar o que aconteceu.

1- Depoimento da Família Brittes: A Policia Civil deverá colher depoimentos de Edson, Allana e Cris nesta segunda-feira. Com isso, novas informações poderão vir à tona. O depoimento mais esperado é o de Cristiana, que ainda não passou a sua versão para o que aconteceu. Ela poderá esclarecer, segundo a sua versão, se estava ou não sendo vítima de um estupro.

2- Identificação outros suspeitos: Pelo menos mais três homens ajudaram Edson a matar Daniel e ocultar o cadáver. A polícia busca informações sobre eles, para assim apurar mais detalhes do que aconteceu. Com mais versões, é possível se buscar uma conclusão mais cara.

3-Relato de familiares de Daniel: Informações de familiares de Daniel, sobre o passado dele com Allana e Cristiana, poderão vir à tona com o depoimento de familiares do jogador.

 

Via: Portal Banda B

Mulher flagra “melhor amiga” com namorado dela e agride, cenas fortes; vídeo

Mulher descobre infidelidade de seu marido com sua melhor amiga, junta todas as evidências e grava um vídeo expondo a traição dos “pombinhos.”

 

A infidelidade é uma ação cometida por uma das pessoas da relação, pela qual se rompe um dos principais pilares do relacionamento, a confiança, com a quebra do acordo que havia sido estabelecido entre ambos.

Por que se chega à infidelidade?

Existem muitos motivos pelos quais um membro do relacionamento chega a ser infiel, mas todos têm uma explicação na insatisfação pessoal.

Quando uma pessoa se sente insatisfeita pessoalmente, porque tem conflitos sem resolver, pessoais ou do relacionamento, a tendência é a fuga. Esta, por sua vez, gera mais insatisfação e infelicidade, e torna a relação e a insatisfação pessoal cada vez mais difíceis de suportar.

O que é a insatisfação pessoal?

É um sentimento de infelicidade com a própria vida, e isto, em muitas ocasiões, se arrasta desde antes de conhecer a pessoa com quem se foi infiel.

Com frequência, a insatisfação é fruto de medos, inseguranças e indecisões, que fazem com que a vida vá passando sem nenhuma satisfação a nível pessoal, já que não existe o atrevimento de enfrentar, resolver e mudar as situações que tornam a pessoa infeliz.

Em outras ocasiões a insatisfação aumenta dentro da relação do casal, já que o relacionamento não funciona e não são tomadas as decisões necessárias. Cada vez mais, a relação se torna distante, fria, e monótona, e a única solução que se estabelece é o distanciamento afetivo e o aumento da insatisfação.

Que consequência a infidelidade traz?

Como temos dito, a fidelidade é um dos pilares da relação, que dão estabilidade e sustentação à mesma. Romper esse pilar põe em risco a relação do casal já que, entre outras coisas, a infidelidade gera desconfiança. Isso se torna muito perigoso pois a confiança é um valor extremamente importante e necessário para manter a relação como um lugar seguro.

Que atitudes levam uma pessoa à infidelidade?

Dentro da insatisfação pessoal, a pessoa insatisfeita que se torna infiel poderia ser definida como alguém que evita a sua realidade. Ela, portanto, não se atreve a enfrentar a situação, talvez por medos, inseguranças e uma baixa autoestima. Provavelmente também exista uma dependência emocional da relação; a pessoa não se sente feliz com ela, mas também não se imagina sem ela.

No vídeo mulher traída aparece agredindo a “melhor amiga”.

Confira:

Suspeito de assassinar jogador fala sobre crime brutal: “a verdade vai vir à tona”; vídeo

Edison Brittes, de 38 anos, suspeito de assassinar o jogador Daniel Corrêa Freitas gravou um vídeo nesta quinta-feira (1º), no qual conta sua versão sobre o crime brutal registrado na manhã do último sábado (27). O homem foi preso na manhã de hoje, em São José dos Pinhais, e já passou por audiência de custódia.

No vídeo, Edison afirma que ao arrombar a porta do seu quarto na residência, encontrou Daniel em cima de sua esposa, com ela “gritando, pedindo socorro”. “O que eu fiz foi o que qualquer homem faria, porque aquela mulher que ‘tava’ ali não era minha esposa, pra mim, eram todas as mulheres do Brasil”, argumentou o suspeito de matar o jogador. Daniel foi espancado, teve o pênis decepado e quase foi degolado.

Edison ainda disse que “a verdade vai vir à tona”, e que “evitou que sua esposa fosse estuprada”.

 

Mais um suspeito de envolvimento na morte do jogador Daniel se apresenta à polícia e algo choca!

Jogador foi morto em 27 de outubro. Suspeito que confessou ter matado o atleta está preso, junto com a esposa e a filha. Caso aconteceu na Região de Curitiba.

Mais um suspeito de envolvimento na morte do jogador Daniel se apresentou à Delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, no início da tarde desta segunda-feira (5). Ele é de Foz do Iguaçu, oeste do Paraná, e tem 19 anos.

O corpo de Daniel foi encontrado em 27 de outubro em São José dos Pinhais. De acordo com a Polícia Civil, o órgão genital do jogador foi cortado. A apuração preliminar do Instituto Médico-Legal (IML) apontou ferimento por arma branca como causa da morte.

O empresário Edison Brittes Júnior, de 38 anos, a esposa de Cristiana Brittes, de 35 anos, e a filha Allna Brites, de 18 anos, estão presos temporariamente suspeito da morte do atleta.

A família presta depoimento à Polícia Civil nesta segunda-feira (5). Ele confessou o crime, em entrevista à RPC Curitiba. Edison Júnior alegou que o jogador tentou estuprar a esposa Cristiana Brittes.

Segundo o advogado que representa este quarto suspeito, Edson Stadler, ele foi liberado após a apresentação e deve ser ouvido pela polícia na quinta-feira (8). Ainda conforme o advogado, ele é primo de Cristiana Brittes.

A Polícia Civil do Paraná ainda busca dois suspeitos que teriam participado da morte de Daniel.

“Nós estamos identificando quem são as pessoas que estavam na casa junto do principal suspeito. Sabemos que três pessoas entraram com ele e o jogador dentro do carro para matar Daniel”, havia afirmado anteriormente o delegado Amadeu Trevisan, da Delegacia de São José dos Pinhais.

Edison Júnior, Cristiana e Allana Brittes estão presos temporariamente, com validade de 30 dias. Esse prazo pode ser prorrogado pelo mesmo período.

 

Fonte: G1

Monitor de van escolar tirava fotos de aluna dormindo e assediava pelo WhatsApp “Eu beijava fácil!”

Um homem de 32 anos foi flagrado por uma mãe, no momento em que assediava através do aplicativo WhatsApp a sua filha, uma estudante de 14 an0s.  A mãe descobriu tudo quando pegou o celular da filha e viu todo histórico das mensagens dele. Ela procurou a direção da escola e fez um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.

De acordo com a reportagem, o homem, que é motorista e noivo da proprietária da van, que transportava os estudantes, fotografava a aluna dormindo e depois a assediava pelo aplicativo.

Assista na íntegra à reportagem do Programa Balanço Geral da TV Record:

 

 

Allana também mentiu e fingiu para mãe de jogador sobre procurar no IML; prints

Desde que o corpo do jogador Daniel Corrêa foi localizado em uma área de mata em São José dos Pinhas no Paraná, a Polícia continua com as investigações para descobrir o que exatamente teria acontecido na noite em que o atleta foi morto na residência de Edison Brittes, réu confesso na morte de Daniel. De acordo com novas informações passadas pelo portal R7 e G1, a filha do suspeito, Allana Brittes, que também está detida, teria trocado mensagens via WhatsApp com a mãe da vítima um dia após o crime e teria dito que junto do pai, iria ao IML para procurar o corpo do jogador.

Mensagens entre Allana e mãe de Daniel são expostas
Uma série de mensagens trocadas entre a filha do suspeito e a mãe da vítima se tornaram públicas pela imprensa.

No bate papo, que aconteceu através de aplicativo de mensagens no celular, a família de Daniel teria questionado Allana sobre o que teria acontecido em sua festa de aniversário, em que o atleta participou. Ao ser indagada se houve algum tipo de briga, a jovem afirmou que não e disse que o jogador apenas deu tchau e teria ido embora do local.

Em outra parte da conversa, Allana teria tranquilizado a mãe do jogador dizendo que junto do pai, Edison Brittes, iriam até o Instituto Médico Legal procurar o corpo do jogador: “Se Deus quiser não vai ser ele. Vamos ter fé. Vai dar tudo certo”. Escreveu a jovem que se contradisse em depoimento ao afirmar que teria presenciado o pai agredindo Daniell dentro de sua casa.

 

Veja a conversa de Allana, filha do assassino do jogador Daniel mentindo para a mãe do jogador após a morte

Uma conversa no whatsapp de Allana Emelly Brittes, filha de Edison Brittes que assumiu o assassinato de Daniel Freitas, com a mãe do jogador Eliana Corrêa, mostram que Allana mentiu horas após o crime e fingiu se surpreender com a morte de Daniel.

A garota disse que havia presenciado Daniel sair da casa onde todos estavam. “Todos estavam aqui, ele [Daniel] só levantou e foi embora.” Questionada por Eliana Corrêa, mãe de Daniel, sobre se alguém teria visto o rapaz saindo, Allana respondeu: ‘”Ele ficou bastante tempo no celular e foi”. Eliana seguiu questionando a jovem sobre se alguém teria visto como o jogador saiu da casa e Allana respondeu. “Não, só viram que saiu sozinho”.

Eliana Corrêa seguiu pressionando Allana e perguntou se teria acontecido alguma briga. A jovem afirmou que não. “Claro que não, imagina. Era minha casa”, diz parte da conversa.

A conversa entre Allana Brittes e Eliana Corrêa diverge das declarações dada pela família à Polícia Civil.

 

 

Veja a conversa do WhatsApp que supostamente causou a morte do ex jogador Daniel; imagens

O ex-jogador do Coritiba, Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, encontrado morto na tarde do último sábado (27), com o pênis decepado, em São José dos Pinhais, trocou mensagens com um amigo momentos antes de ser brutalmente assassinado. Nas mensagens, o meio-campo contou que havia tido relação sexual com a mulher do autor do crime, na residência em que a família morava, localizada no bairro Guatupê.

Daniel estava em uma casa noturna localizada no bairro Batel, em Curitiba, na noite de sexta-feira (26), quando teria sido convidado por uma aniversariante – e filha do suspeito pelo homicídio – para ir até sua residência. Já na manhã de sábado, o jogador enviou mensagens para um amigo, perguntando onde ele estava e divulgando sua localização. “Estou nessa casa, entrosei na balada e vim. Posso dormir aqui, tem várias ‘mina’ espalhada”, disse Daniel.

Em seguida, o jogador afirma que pretende ter uma relação sexual com a mãe da aniversariante, e conta para o amigo que “o pai está junto”.

Minutos depois, Daniel envia outra mensagem para o amigo, em que relata que teve a relação sexual e, inclusive, manda uma foto com a mulher dormindo ao seu lado na cama. “Moleque [risos] o que aparecer amanhã é nóis”, brinca o jogador, que não responde mais depois disso.

De acordo com uma testemunha, o atleta foi espancado pelo marido da mulher com quem teve relação logo em seguida, enquanto ainda estava somente de cueca e camiseta. “Ele estava enforcando, desferindo chutes e pontapés, e o Daniel pedindo para não morrer. Em seguida, outras três pessoas entraram no quarto e deram continuidade nos ataques”, disse o advogado da testemunha, Jacob Filho.

 

Via: News365

Vídeo mostra homem se distraindo com celular e não percebe assalto; Veja!

Um vídeo mostra um homem distraído no celular durante um assalto, em Minas Gerais. As imagens viralizaram nas redes sociais.

De acordo com o site R7, a tentativa de assalto foi em um bar. Nas imagens é possível ver um homem usando um celular ao lado do balcão e não teria percebido a presença do suspeito armado.

Segundo informações da Polícia Militar, as imagens foram captadas pela câmera de segurança do bar e os pertences dos clientes foram levados.

 

 

Veja as fotos que causou a morte do ex-São Paulo Daniel encontrada no celular de mulher

O comerciante Edison Brittes Junior, de 38 anos, assumiu que matou o jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 25 anos, segundo informou Claudio Daledone, advogado de defesa dele. De acordo com a versão de Brittes, ele arrombou a porta ao escutar a esposa pedindo por socorro e viu Daniel sobre ela, a estuprando. A decisão de matar o jogador só veio, segundo a versão da defesa, quando o marido viu as mensagens e fotos de Daniel trocadas com um amigo, em que dizia que havia tido relações sexuais com a esposa Cris Brittes.

O comerciante, que tem um mercado em São José dos Pinhais, se apresentou à polícia nesta quinta-feira (1]. Ele foi detido e acompanhou a equipe da polícia até o local onde o corpo foi abandonado na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais. A esposa foi detida na noite de quarta-feira (31), no momento em que seguia para o escritório do advogado. Cris foi presa em posto de combustível, já que a polícia monitorava o celular dela. O marido só não foi preso porque já estava no escritório do advogado, que negociou a entrega para esta quinta-feira. A filha, Allana Brittes, de 18 anos, também foi detida.

A versão apresentada por Edison Brittes é de que 11 pessoas estavam na festa de aniversário da filha, na casa dele, incluindo o jogador Daniel. Ele diz que, em determinado momento, notou que Daniel havia sumido. Foi aí que ouviu gritos da esposa, pedindo socorro. Daledone informou que seu cliente foi até o quarto e a porta estava trancada. Ele arrombou e, segundo disse, viu Daniel de camiseta e cueca sobre a esposa, a estuprando.

Advogado diz que cliente matou jogador Daniel para defender esposa de tentativa de estupro
O advogado disse que, na sequência, Brittes começou a espancar Daniel e outros três amigos vieram e bateram também. O jogador ficou desacordado e foi levado para o carro e jogado no porta-malas do Veloster do empresário.

 

Porta do quarto da família Brittes arrombada – Divulgação da defesa

A versão do empresário é de que a intenção seria apenas abandoná-lo, vivo, em algum lugar. Porém, no trajeto, ele viu as mensagens que Daniel tinha trocado com um amigo pelo WhatsApp. As mensagens mostravam a esposa dormindo ao lado do jogador e também uma conversa em que ele falava que ia transar com a esposa do dono da casa.

Neste momento, segundo informou Daledone, seu cliente ficou louco e decidiu matar Daniel. Pegou uma faca e arrancou o pênis dele. Logo em seguida atingiu o pescoço.

Ao lado da polícia, nesta quinta-feira, Brittes contou que jogou o órgão genital, que foi achado pendurado em uma árvore.

 

Vinda para Curitiba

Daniel, que jogava no São bento, estava de folga e veio para Curitiba na sexta-feira (26) para a festa de aniversário de Allana Brittes, numa casa noturna no Batel. Ele estava tendo um relacionamento com uma amiga de Allana. Da casa noturna, ele, amigos e a família seguiram para a casa dos Brittes no bairro Guatupê, Lá, que tudo aconteceu.

Família do jogador
A Banda B entrou em contato com a família do jogador. A informação é que neste momento ninguém vai se manifestar.

A polícia vai dar mais detalhes do caso nesta quinta-feira em entrevista coletiva.

Fotos:

 

Via: news365