Pai se passa por filho de 12 anos, marca encontro e espanca suspeito de assediar o garoto

Desde que a internet começou a se popularizar em todo o país, especialistas alertam sobre o perigo de crianças e adolescentes caíram em ciladas na rede mundial. Neste mês de fevereiro, uma história que aconteceu no Ceará chamou a atenção de muita gente.

No dia 19, um pai que descobriu que o filho de 12 anos mantinha conversas com um suspeito. O pai marcou um encontro em sua casa. O homem, de 55 anos, é um militar da reserva. Quando chegou ao local, ele foi espancado pelo pai do garoto e por outros vizinhos, de acordo com as informações divulgadas pela polícia.

O suspeito foi preso em flagrante e vai responder pelo crime de armazenar material envolvendo crianças e adolescentes. De acordo com a polícia, o fato de o pai ter se passado pelo menino impossibilita que o homem seja enquadrado também por assédio e aliciamento. Neste caso, a pena possível seria maior.

O contato do militar da reserva com o adolescente foi feito pelo Facebook, dois dias antes do encontro. O garoto achou estranho o teor da conversa e mostrou para o pai, que se passou pelo filho e marcou o encontro na própria casa.

Quando o homem chegou ao local, esperando encontrar o adolescente, deu de cara o pai do garoto e alguns vizinhos. Nas conversas pela rede social, o homem pedia que o menor enviasse fotos íntimas e ele mesmo mandou para o garoto um vídeo em que aprecia tendo relações com menores de idade.

A história poderia ter tido um final triste se o garoto não fosse orientado a não esconder nada dos pais e a não manter contato com pessoas que não conhece.