Gravação telefônica mostra Edison preocupado após assassinar Daniel

O caso envolvendo a morte do jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, ganhou uma nova perspectiva nesta segunda-feira (5). O autor confesso do crime, Edison Brittes Junior, de 38 anos, foi gravado em ligação com um amigo da vítima se lamentando sobre o sumiço do atleta e dando outra versão sobre o que aconteceu na noite em que Daniel morreu. Ontem, a esposa, Cristiana Brittes, e a filha, Allana Brittes, prestaram depoimento na delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Edison Brittes depõe hoje.
 
Família Brittes presta depoimentos sobre a morte do jogador Daniel
Assassino do jogador Daniel se entrega à polícia e confessa crime
Na ligação, que aconteceu após o corpo de Daniel ter sido encontrado e identificado, Edison Brittes diz que não sabe como Daniel foi embora e que está chocado com o caso. Falou também que teve que dar calmante para a filha, Allana, após saberem da morte da vítima e que ele chegou a ligar para a irmã de Daniel para dar os pêsames.
 
Em vídeo, empresário que matou Daniel chama vítima de ‘monstro e canalha’
“Cara, a gente também não sabe o que aconteceu. Só que ele foi embora. Ele pegou, ele não saiu do celular, pegou e foi embora. Você viu o tamanho que é o terreno aqui da minha casa. Ele saiu aqui para a frente e foi embora. A gente não viu mais nada. […] Ele só pegou e foi embora. Mas que tragédia, cara. Triste, muito triste. Pensa em uma forma de poder ajudar, vamos fazer de tudo para poder ajudar. […] Nem fale, cara, o desespero. Minha filhinha aqui está no desespero também. A Allana, cara, meu Deus, a Allana está em choque, cara. Meu Deus, eu tive que dar até calmante para a Allana”, diz.

Na gravação, que já está com a polícia, o assassino afirma que o jogador era muito querido e se diz preocupado com o que teria acontecido com ele.

Para assistir ao conteúdo na íntegra>>>